Toxoplasmosis retinochoroiditis after photodynamic therapy and intravitreal triamcinolone for a supposed choroidal neovascularization: a case report

Toxoplasmosis retinochoroiditis after photodynamic therapy and intravitreal triamcinolone for a supposed choroidal neovascularization: a case report

Título alternativo Retinocoroidite toxoplásmica após terapia fotodinâmica e triancinolona intravítrea em suposta neovascularização de coróide: relato de um caso
Autor Nóbrega, Mário Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Rosa, Evandro Luís Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade da Região de Joinville
Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem
Resumo The purpose is to report a complication after photodynamic therapy (PDT) and intravitreal triamcinolone for a presumed choroidal neovascularization in age-related macular degeneration. Photodynamic therapy and intravitreal triamcinolone were used in an 84-year-old man with choroidal neovascularization in the left eye. Forty-five days after therapy, the patient returned with a severe necrotizing uveitis in the posterior pole and vitritis. Laboratory investigation disclosed a high anti-Toxoplasma IgG titer. Therapy with pyrimethamine, sulfadiazine and folinic acid resulted in total lesion healing although central vision was lost. Intravitreal triamcinolone may have had an influence on the exacerbation of retinochoroiditis in the posterior pole of the patient. Although rare, this complication may not be disregarded in the cases that require intraocular corticosteroids for treatment of several conditions, especially in patients who had previously suffered from toxoplasmosis infection.

O objetivo é relatar complicação após terapia fotodinâmica (PDT) e triancinolona intravítrea para presumida neovascularização de coróide em degeneração macular relacionada à idade. A terapia fotodinâmica e triancinolona intravítrea foram utilizados em paciente de 84 anos, do sexo masculino, com neovascularização de coróide no olho esquerdo. Quarenta e cinco dias após o tratamento, o paciente retornou com grave retinite necrosante do pólo posterior e vitreíte. Investigação laboratorial indicou alto título de IgG anti-Toxoplasma. Tratamento com pirimetamina, sulfadiazina e ácido folínico levaram à total cicatrização da lesão embora a visão central tenha sido comprometida. Conclui-se que a triancinolona intravítrea pode ter influenciado na exacerbação da retinocoroidite no pólo posterior do paciente. Embora rara, esta complicação não pode ser descartada nos casos que necessitem corticóide intra-ocular para tratamento de várias doenças, principalmente em pacientes que tenham tido surtos prévios de toxoplasmose ocular.
Assunto Uveitis
Toxoplasmosis ocular
Triamcinolone
Choroidal neovascularization
Vitreous body
Injections
Case reports
Uveíte
Toxoplasmose ocular
Triancinolona
Neovascularização coroidal
Corpo vítreo
Injeções
Relatos de casos
Idioma Inglês
Data 2007-02-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 70, n. 1, p. 157-160, 2007.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Editor Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 157-160
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492007000100030
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492007000100030 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3536

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27492007000100030.pdf
Tamanho: 325.3Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta