As representações maternas acerca do bebê que nasce com doenças orgânicas graves

As representações maternas acerca do bebê que nasce com doenças orgânicas graves

Título alternativo The maternal representations about a baby who is born with serious organic diseases
Autor Battikha, Ethel Cukierkorn Autor UNIFESP Google Scholar
Faria, Maria Cecília Correa De Google Scholar
Kopelman, Benjamin Israel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Resumo The birth of a baby with serious organic diseases has deep implications in the constitution of the initial link mother-baby. This research aims at investigating the maternal psychic representations about this birth. This qualitative study is based on the psychoanalytic-theoretical field. Semi- structured individual interviews with 11 mothers were carried out during the period of the baby hospitalization in the neonatal ICU. The obtained data were submitted to the content analysis method and showed that the birth of the baby with organic disturbances affects the maternal role, as it disorganizes the representations that were directed before to the idealized healthy baby, marking a recurrent tendency to the equivalence of this baby with his/her disease diagnosis. This birth implies, therefore, in the mourning of the desired child and in the decrease of the maternal self-esteem. The participation in the interviews had therapeutical effects, suggesting the need of an analytycal listening of these mothers during the period the baby remains in the hospital.

O nascimento de um bebê com doenças orgânicas graves tem profundas implicações na constituição do vínculo inicial mãe-bebê. O objetivo desta pesquisa é a investigação das representações psíquicas maternas acerca desse nascimento. Este estudo qualitativo está fundamentado no campo teórico-psicanalítico. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, individuais, com 11 mães no período de internação do bebê na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Os dados obtidos foram submetidos ao método de análise de conteúdo e revelaram que o nascimento do bebê com alterações orgânicas afeta a função materna já que desorganiza as representações que eram antes dirigidas ao bebê sadio imaginado, marcando uma tendência recorrente à equivalência desse bebê ao diagnóstico de sua doença. Este nascimento implica, portanto, o luto pelo filho desejado e o decréscimo da auto-estima materna. A participação nas entrevistas teve efeitos terapêuticos, sugerindo a necessidade de uma escuta analítica dessas mães durante o período de permanência do bebê na instituição hospitalar.
Assunto Psychoanalysis
intensive neonatal therapy
mother-child relations
babies with problems
Psicanálise
terapia intensiva neonatal
relações mãe-filho
bebês com problemas
Idioma Português
Data 2007-03-01
Publicado em Psicologia: Teoria e Pesquisa. Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, v. 23, n. 1, p. 17-24, 2007.
ISSN 0102-3772 (Sherpa/Romeo)
Editor Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Extensão 17-24
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722007000100003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-37722007000100003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3568

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-37722007000100003.pdf
Tamanho: 255.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta