Braquiterapia com rutênio-106 em melanomas uveais - resultados preliminares: experiência uni-institucional

Braquiterapia com rutênio-106 em melanomas uveais - resultados preliminares: experiência uni-institucional

Título alternativo Ruthenium-106 brachytherapy for uveal melanomas - preliminary results: a single institutional experience
Autor Dias, Rodrigo Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Giordani, Adelmo José Autor UNIFESP Google Scholar
Erwenne, Clélia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Segreto, Helena Regina Comodo Autor UNIFESP Google Scholar
Teixeira, Luiz Fernando Autor UNIFESP Google Scholar
Segreto, Roberto Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To analyze the early response of uveal melanomas in patients treated with ruthenium-106 brachytherapy. MATERIALS AND METHODS: In the period between April 2002 and July 2003, 20 patients diagnosed with uveal melanoma were submitted to ruthenium-106 brachytherapy. The calculated dose delivered at the apex of the tumor ranged between 55 Gy and 100 Gy. Patients with lesions greater than 5 mm were submitted to transpupillary thermotherapy concomitantly with ophthalmic plaque insertion. RESULTS: As regards the lesions site, 75% of the lesions were located in the choroid, 15% in the iris, and the remainder 10% in the ciliary body. In a median 19-month-follow-up, the progression-free survival for brachytherapy was 69%, and 87% for associated brachytherapy and transpupillary thermotherapy. A significant tumor height reduction was observed after treatment. No patient was submitted to enucleation. CONCLUSION: Our preliminary results show that ruthenium-106 brachytherapy is an appropriate method for conservative treatment of patients with uveal melanomas in terms of local management, ocular and visual acuity preservation with an acceptable complications incidence rate.

OBJETIVO: Analisar os resultados preliminares da braquiterapia com rutênio-106 em pacientes portadores de melanomas uveais. MATERIAIS E MÉTODOS: No período de abril de 2002 a julho de 2003, 20 pacientes com diagnóstico de melanoma uveal foram tratados com braquiterapia com rutênio-106. A dose calculada no ápice tumoral variou de 55 Gy a 100 Gy. Pacientes com lesões com altura maior que 5 mm foram submetidos a termoterapia transpupilar concomitante à colocação da placa oftálmica. RESULTADOS: Quanto à localização da lesão, esta se encontrava na coróide em 75% dos casos, na íris em 15% e no corpo ciliar em 10% dos pacientes. Com seguimento mediano de 19 meses, a sobrevida livre de progressão para a braquiterapia e para a associação com a termoterapia transpupilar foi de 69% e 87%, respectivamente. Observou-se redução significante da altura tumoral após o tratamento. Nenhum dos pacientes foi submetido a enucleação. CONCLUSÃO: Nossos resultados preliminares mostram que a braquiterapia com rutênio-106 é uma opção adequada para o tratamento conservador de melanomas uveais em termos de controle local, manutenção do globo ocular e visão útil, com índice aceitável de complicações.
Assunto Uveal melanoma
Ruthenium plaque therapy
Conservative therapy
Brachytherapy
Melanoma uveal
Placa de rutênio
Tratamento conservador
Braquiterapia
Idioma Português
Data 2007-04-01
Publicado em Radiologia Brasileira. Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, v. 40, n. 2, p. 105-111, 2007.
ISSN 0100-3984 (Sherpa/Romeo)
Editor Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Extensão 105-111
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-39842007000200008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-39842007000200008 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3637

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0100-39842007000200008.pdf
Tamanho: 185.3Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta