pH nasofaríngeo e refluxo gastroesofágico em crianças com doença respiratória crônica

pH nasofaríngeo e refluxo gastroesofágico em crianças com doença respiratória crônica

Título alternativo Nasopharyngeal pH and gastroesophageal reflux in children with chronic respiratory disease
Autor Junqueira, José Cesar da Fonseca Google Scholar
Penna, Francisco José Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal do Rio de Janeiro
Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira Serviço de Gastroenterologia Pediátrica
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de Minas Gerais
Resumo OBJECTIVES: The aim of this case-control study was to evaluate the nasopharyngeal pH (NasopH) in children with normal or abnormal pH-metry in two groups of patients: 1) children presenting gastroenterological symptoms; and 2) children with chronic respiratory symptoms. METHODS: From February 2004 to January 2005, all consecutive patients referred for 24-hour pH-metry and in whom gastroesophageal reflux disease was suspected were enrolled in a prospective study. They were assigned to four groups: gastroenterological symptoms with normal (A) or abnormal (B) pH-metries (GG), and chronic respiratory symptoms with normal (C) or abnormal (D) pH-metries (RG). NasopH was measured for 5 minutes, before the 24-hour test was performed. RESULTS: Thirty-eight pH-metry tests were included (20 in the RG and 18 in the GG). Abnormal pH-metry results were observed in 11 patients in the GG and in 12 in the RG. NasopH means were 6.3273 and 5.6917, respectively (p < 0.0001). Average nasopharyngeal pH was 5.6917 among the 12 RG patients with abnormal pH-metry results and 6.5000 among the remaining eight patients with normal test results (p = 0.0006). Analysis of the RG with a receiver operating characteristic (ROC) curve showed pH of 5.8 as cutoff point (sensitivity of 91.7% and specificity of 87.5%). The area below the ROC curve was 0.870. CONCLUSIONS: Nasopharyngeal pH is significantly lower among patients in the RG presenting abnormal pH-metry results. A 5.8 NasopH has good sensitivity and specificity and can be used as a screening test in patients with chronic respiratory diseases to select those for whom conventional 24-hour pH-metry is indicated.

OBJETIVOS: Este estudo de caso-controle teve o objetivo de avaliar o pH nasofaríngeo em crianças com pHmetria normal ou anormal em dois grupos de pacientes: 1) crianças com sintomas gastrintestinais; e 2) crianças com sintomas respiratórios. MÉTODOS: Entre fevereiro de 2004 e janeiro de 2005, todos os pacientes consecutivos encaminhados para pHmetria de 24 horas com suspeita de doença do refluxo gastroesofágico foram recrutados para participar de um estudo prospectivo. Os pacientes foram colocados em quatro grupos: sintomas gastrintestinais (GG) com pHmetria normal (A) ou anormal (B), sintomas respiratórios crônicos (GR) com pHmetria normal (C) ou anormal (D). O pH foi medido durante 5 minutos, antes do teste de 24 horas. RESULTADOS: Trinta e oito testes de pHmetria foram incluídos (20 no GR e 18 no GG). Resultados de pHmetria anormais foram observados em 11 pacientes do GG e em 12 do GR. As médias do pH nasofaríngeo foram 6,3273 e 5,6917, respectivamente (p < 0,0001). A média do pH nasofaríngeo nos 12 pacientes com pHmetria anormal no GR foi de 5,6917 e de 6,5000 nos oito pacientes remanescentes com resultados normais (p = 0,0006). A análise do GR através de uma curva ROC mostrou um pH de 5,8 como ponto de corte (sensibilidade de 91,7% e especificidade de 87,5%). A área sob a curva ROC foi de 0,870. CONCLUSÕES: o pH nasofaríngeo é significativamente menor entre os pacientes do GR com pHmetria anormal. Um pH nasofaríngeo de 5,8 apresenta boa sensibilidade e especificidade e pode ser usado como teste de triagem para indicar a realização de pHmetria convencional de 24 horas em pacientes com doenças respiratórias crônicas.
Assunto Gastroesophageal reflux
child
evaluation studies
nasopharynx
esophageal pH monitoring
Refluxo gastroesofágico
criança
estudos de avaliação
nasofaringe
monitoramento do pH esofágico
Idioma Português
Data 2007-06-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 83, n. 3, p. 225-232, 2007.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 225-232
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572007000400007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000254506400007
SciELO S0021-75572007000400007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3736

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0021-75572007000400007.pdf
Tamanho: 209.2Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta