Trabalho industrial e câncer de pulmão

Trabalho industrial e câncer de pulmão

Título alternativo Industrial work and lung cancer
Autor Wünsch Filho, Victor Google Scholar
Magaldi, Cecília Google Scholar
Nakao, Neusa Google Scholar
Moncau, José E.c. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Secretária de Estado da Saúde Instituto de Saúde Núcleo de Investigação em Trabalho e Saúde
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo In a hospital-based case-control study, 316 lung cancer cases and 536 controls were interviewed for their occupational, smoking, passive smoking, cancer in the family and residential histories as well as social economic status, by trained interviewers, using a standardized questionnaire. Cases and controls were matched by hospital, sex and age. The study was carried out between 1st July 1990 and 31st January 1991 in 14 hospitals in the Metropolitan Region of S. Paulo, the most highly industrialized and urbanized region in Brazil. Score criteria were developed for the ordering of the individuals of the study by occupational exposure to know carcinogens to the lung, in order to evaluate this exposure during the occupational life of each person. The criteria accumulated information on exposure to carcinogens as regards type, sector of work and time in each employment. The unconditional logistic regression analysis showed an odds ratio of 1.97 (95% IC: 1.52 to 2.55) for the highest exposure group. This result showed that workers linked to the production sectors of several industries have about twice the risk of developing lung cancer as workers involved in non-industrial activities.

Com base em populações hospitalares, foram entrevistados 316 casos e 536 controles para obtenção de informações sobre histórias de trabalho, tabagismo, tabagismo passivo, ocorrência de outros cânceres na família, migração e situação socioeconômica. Os entrevistadores utilizaram um questionário padronizado. Casos e controles foram emparelhados por hospital, sexo e idade. O estudo foi desenvolvido entre 1º de julho de 1990 e 31 de janeiro de 1991 em 14 hospitais da Região Metropolitana de São Paulo, SP (Brasil). Foi elaborada uma classificação por escores como forma de ordenar os indivíduos estudados segundo suas histórias de exposições ocupacionais a cancerígenos, conhecidos para o pulmão, acumulando informações sobre a exposição nos locais de trabalho durante a vida, considerando o tipo de atividade, setor de trabalho e tempo em cada emprego. A análise de regressão logística não-condicional mostrou odds ratio: 1,97 (95% IC: 1,52 a 2,55) para os trabalhadores com maiores escores de exposição. Os resultados permitiram inferir que trabalhadores ligados aos setores de produção de diferentes ramos industriais têm duas vezes o risco de desenvolverem neoplasia pulmonar quando comparados aos trabalhadores envolvidos em atividades não-industriais.
Assunto Lung neoplasms
Occupational exposure
Industry
Neoplasias pulmonares
Exposição ocupacional
Indústrias
Idioma Português
Data 1995-06-01
Publicado em Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 29, n. 3, p. 166-176, 1995.
ISSN 0034-8910 (Sherpa/Romeo)
Editor Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Extensão 166-176
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101995000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-89101995000300003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/384

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0034-89101995000300003.pdf
Tamanho: 551.5Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta