Consumo alimentar dos portadores de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica: comparação entre a presença e a ausência de Esteatoepatite Não Alcoólica e Síndrome Metabólica

Consumo alimentar dos portadores de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica: comparação entre a presença e a ausência de Esteatoepatite Não Alcoólica e Síndrome Metabólica

Título alternativo Dietary intake of patients with Nonalcoholic Fatty Liver Disease: Comparison between the presence and absence of Nonalcoholic Steatosis and Metabolic Syndrome
Autor Crispim, Fany Govetri Sena Autor UNIFESP Google Scholar
Elias, Maria Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Parise, Edison Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo - O objetivo desse estudo foi avaliar o consumo alimentar de portadores de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica, comparar com as recomendações nutricionais diárias e analisar a correlação da dieta com a presença de Síndrome Metabólica e com a gravidade da doença, uma vez que estudos sobre os hábitos alimentares dos portadores de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica ainda são escassos na literatura. Métodos - Nesse estudo foram avaliados, inicialmente, 158 pacientes com diagnóstico de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica. Analisou-se exames laboratoriais, biópsia hepática, dados antropométricos e consumo dietético (registro alimentar de três dias). Dentre os pacientes avaliados, alguns já haviam sido orientados nutricionalmente e foram divididos em dois grupos: "sem dieta" e "com dieta". Para o cálculo de comparações de médias entre os grupos estudados, empregou-se o teste t de Student, considerando o nível de significância de 5% (a£0,05). Resultados - Do total inicial de participantes, 59 apresentavam modificação significativa da dieta a partir de alguma orientação nutricional prévia e, por isso, foram excluídos da análise. Dos 99 pacientes restantes, quando confrontados com a ingestão dietética recomendada, 26% apresentavam maior ingestão energética e 80%, de ácidos graxos saturados, além de deficiente ingestão de ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados, fibras e vitamina E, confirmando estudos prévios nessa mesma população. Entretanto, não foram encontradas diferenças significativas na dieta desses pacientes quando divididos de acordo com a presença ou ausência de Síndrome Metabólica e Esteatoepatite Não Alcoólica. Conclusão - Esses dados, à luz dos conhecimentos atuais, sugerem que a dieta, especialmente quando rica em ácidos graxos saturados e deficiente em fibras e vitaminas antioxidantes, pode ter importante papel no aparecimento da Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica, mas que outros fatores exercem papel mais relevante na sua progressão para a Esteatoepatite Não Alcoólica.

Objective - The objective of this study was to assess the food intake of individuals with Nonalcoholic Fatty Liver Disease, compare it with daily nutritional recommendations, and analyze whether diet correlates with the presence of Metabolic Syndrome and disease severity, because studies about the food habits of these individuals are still scarce in the literature. Methods - Initially, this study assessed 158 patients diagnosed with Nonalcoholic Fatty Liver Disease. Laboratory tests, liver biopsy, anthropometric data, and food intake (determined by the three-day food record) were analyzed. Some study patients had already received dietary advice, so the sample was divided into two groups, one "without dietary advice" and another "with dietary advice". The Student's t-test compared the means between the groups at a significance level of 5% (a£0.05). Results - Of the initial sample, 59 patients changed their diet significantly after receiving dietary advice, so they were excluded from the analysis. The other 99 patients consumed 26% more energy and 80% more saturated fatty acids than recommended and presented low intake of polyunsaturated and monounsaturated fatty acids, fibers, and vitamin E, confirming previous studies in this same population. However, the diets of these patients did not differ significantly by presence or absence of Metabolic Syndrome or Nonalcoholic Steatohepatitis. Conclusion - In light of current knowledge, these data suggest that diet, especially when high in saturated fatty acids and low in fiber and antioxidant vitamins, can play an important role in the onset of Nonalcoholic Fatty Liver Disease, but other factors play a more important role in its progression to Nonalcoholic Steatohepatitis.
Assunto Avaliação nutricional
Esteatoepatite não alcoólica
Fígado gorduroso
Ingestão de alimentos
Resistência à insulina
Síndrome metabólica
Nutrition assessment
Nonalcoholic steatohepatitis
Fatty Liver
Eating
Insulin resistance
Metabolic syndrome
Idioma Português
Data 2016
Publicado em CRISPIM, Fany Govetri Sena; ELIAS, Maria Cristina e PARISE, Edison Roberto. Dietary intake of patients with Nonalcoholic Fatty Liver Disease: Comparison between the presence and absence of Nonalcoholic Steatosis and Metabolic Syndrome. Rev. Nutr. [online]. 2016, vol.29, n.4 [citado 2016-08-17], pp.495-505. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732016000400495&lng=pt&nrm=iso>.
ISSN 1678-9865 (Sherpa/Romeo)
Editor Núcleo de Editoração SBI
Fonte http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732016000400495&lng=pt&nrm=iso&tlng=en
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/39426

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Crispim.pdf
Tamanho: 368.6Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta