Treatment outcomes in VI nerve palsy corrected by Carlson & Jampolsky technique

Treatment outcomes in VI nerve palsy corrected by Carlson & Jampolsky technique

Título alternativo Resultados do tratamento da paralisia de VI nervo operada pela técnica de Carlson-Jampolsky
Autor Ejzenbaum, Fábio Autor UNIFESP Google Scholar
Pinto, Janine Radd Ferreira Google Scholar
Souza-dias, Carlos Ramos Google Scholar
Goldchmit, Mauro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Faculdade de Ciências Médicas Department of Ophthalmology
Resumo PURPOSE: To study the results of Carlson & Jampolsky technique in 31 patients with VI nerve palsy. METHODS: We had 23 unilateral and 8 bilateral cases. The mean unilateral preoperative esotropia was 56.8 PD ± 24 PD (30 PD to 100 PD) and they had a mean postoperative follow-up of 14 ± 17.9 months (3 to 72). The mean bilateral preoperative esotropia deviation angle in primary position was 74.5 PD ± 20.7 PD (45 PD to 100 PD) and the mean postoperative follow-up was 14.7 ± 15.7 months (4 to 47). RESULTS: In the unilateral group, 18 patients had good results and reoperation was not necessary. Out of 5 patients who were reoperated (2 undercorrections and 3 overcorrections), 2 had to use prismatic glasses. Among the bilateral patients, 2 cases were reoperated (1 undercorrection and 1 overcorrection), and the undercorrected patient remained with esotropia (ET13 PD), and also had to use prismatic glasses. CONCLUSIONS: Carlson & Jampolsky technique was useful to treat patients with VI nerve palsy. We had low reoperation rates and, among the 7 patients who needed a second intervention, only 3 did not achieve good results.

OBJETIVO: Estudar os resultados da técnica de Carlson-Jampolsky em 31 pacientes com paralisia de VI nervo. MÉTODOS: Foram avaliados 23 casos unilaterais e 8 bilaterais. A média da esotropia pré-operatória em posição primária nos casos unilaterais foi de 56.8 DP ± 24 DP (30 DP a 100 DP), o seguimento dos pacientes após a cirurgia foi de 14 ± 17.9 meses (3 a 72). A média da esotropia pré-operatória em posição primária nos casos bilaterais foi de 74.5 DP ± 20.7 DP (45 DP to 100 DP), o seguimento dos pacientes após a cirurgia foi de 14.7 ± 15.7 meses (4 a 47). RESULTADOS: Entre os pacientes do grupo unilateral, 18 casos tiveram bons resultados, sem necessitar de reoperação. Entre 5 pacientes que foram reoperados (2 subcorreções e 3 supercorreções), 2 tiveram que usar óculos com adição de prismas. Entre os casos bilaterais, 2 casos foram reoperados (1 subcorreção e 1 supercorreção), o paciente que estava subcorrigido manteve após a segunda cirurgia esotropia de 13 DP, e também teve que usar correção óptica com a adição de prisma. CONCLUSÕES: A técnica de Carlson-Jampolsky foi eficaz para tratar pacientes com paralisia de VI nervo. O número de reoperações foi baixo, e entre os reoperados, apenas 3 não apresentaram bons resultados.
Assunto Ophthalmoplegia
Strabismus
Esotropia
Ophthalmologic surgical procedures
Abducens nerve
Oculomotor muscles
Postoperative complications
Oftalmoplegia
Estrabismo
Esotropia
Procedimentos cirúrgicos oftalmológicos
Nervo abducente
Músculos oculomotores
Complicações pós-operatórias
Idioma Inglês
Data 2007-12-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 70, n. 6, p. 967-970, 2007.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Editor Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 967-970
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492007000600015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492007000600015 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4021

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27492007000600015.pdf
Tamanho: 714.2Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta