Fobia social: estudo da prevalência em duas escolas em Porto Alegre

Fobia social: estudo da prevalência em duas escolas em Porto Alegre

Título alternativo Social phobia: a study of the prevalence in two schools in Porto Alegre
Autor Fernandes, Gabrielly Cruvinel Google Scholar
Terra, Mauro Barbosa Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
Centro de Estudos José de Barros Falcão
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Social phobia is frequent among adolescents, and its identification and determination of potential impairments are of great importance. OBJECTIVES: To report the prevalence and impact of social phobia on education in a sample of adolescents. METHODS: The Social Phobia Inventory (SPIN) was administered to 525 students of primary and high school, of both genders, in one public and one private school in the city of Porto Alegre, Brazil, but 32 students were excluded from the study due to incomplete answers. A sociodemographic questionnaire were also administered. RESULTS: According to the SPIN, 114 of 493 (23.12%) students obtained scores equal to or greater than 19 points, indicating the presence of symptoms compatible with diagnosis of social phobia. Girls tended to show a greater frequency of social anxiety disorder when compared to boys (p = 0.053). Social phobia was not associated with school repetition. CONCLUSIONS: Social phobia symptoms are common among teenagers and, due to its chronic course, may result in severe impairments. In this study, a correlation between social phobia and school repetition was not found. However, early identification and treatment of such disorder is extremely important.

A fobia social é freqüente entre adolescentes, sendo importante a sua identificação e a determinação de potenciais prejuízos. OBJETIVOS: Relatar a prevalência e o impacto na escolaridade da fobia social em uma amostra de adolescentes. MÉTODOS: O inventário de fobia social (SPIN) foi administrado em 525 alunos dos ensinos fundamental e médio, de ambos os sexos, em uma escola pública e em uma particular, na cidade de Porto Alegre, Brasil, porquanto 32 foram excluídos por respostas incompletas. Foi aplicado também um questionário para identificação das características sociodemográficas da amostra. RESULTADOS: De acordo com o SPIN, 114 dos 493 alunos (23,12%) obtiveram escores iguais ou superiores a 19 pontos no referido inventário, indicando a presença de sintomas compatíveis com o diagnóstico de fobia social. As meninas tenderam a apresentar maior freqüência de transtorno de ansiedade social em relação aos meninos (p = 0,053). Não foi encontrada associação significativa entre repetência e fobia social. CONCLUSÕES: Os sintomas compatíveis com o diagnóstico de fobia social são prevalentes em adolescentes e, em virtude de seu curso crônico, podem causar sérios prejuízos nestes indivíduos. Neste estudo, não foi possível correlacionar fobia social com repetência escolar. No entanto, é de fundamental importância a identificação e o tratamento precoce deste transtorno de ansiedade.
Assunto Social phobia
adolescents
prevalence
impairment
Fobia social
adolescentes
prevalência
prejuízo
Idioma Português
Data 2008-01-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, v. 57, n. 2, p. 122-126, 2008.
ISSN 0047-2085 (Sherpa/Romeo)
Editor Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Extensão 122-126
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852008000200007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0047-20852008000200007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4122

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0047-20852008000200007.pdf
Tamanho: 115.7Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta