Effect of Potato virus X on total phenol and alkaloid contents in Datura stramonium leaves

Effect of Potato virus X on total phenol and alkaloid contents in Datura stramonium leaves

Título alternativo Efeito do Potato virus X no conteúdo de fenóis totais e alcalóides em folhas de Datura stramonium
Autor Duarte, Lígia Maria Lembo Google Scholar
Salatino, Maria Luiza Faria Google Scholar
Salatino, Antonio Google Scholar
Negri, Giuseppina Autor UNIFESP Google Scholar
Barradas, Maria Mércia Google Scholar
Instituição Instituto Biológico Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Sanidade Vegetal
University of São Paulo Institute of Biosciences
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The present paper reports results of the effect of Potato virus X (PVX) on the contents of total phenols and alkaloids in leaves of Datura stramonium. A significant decrease in the contents of phenols and alkaloids was observed in leaves inoculated with PVX (X-I). However, there was an increase in the percentage of phenols in leaves rubbed with phosphate buffer (C1-I) and in leaves from the nodes immediately above, possibly induced by mechanical injury. Gas chromatography/mass spectroscopy revealed amounts of scopolamine in samples submitted to all treatments, except X-I, in which the amount of this alkaloid was low. High amounts of an unidentified compound (molecular ion m/z 302 and a prominent peak at m/z 129) were noted in extracts from leaves X-I, C1-I and leaves from the nodes immediately above the leaves inoculated with PVX. It is suggested that the synthesis and accumulation of the unidentified compound is a result of stress from mechanical injury and virus inoculation.

O presente trabalho relata resultados sobre a ação do Potato virus X (PVX) no conteúdo de fenóis totais e alcalóides em folhas de Datura stramonium. Uma diminuição significativa no conteúdo dessas substâncias foi observada nas folhas inoculadas com o PVX (X-I). Entretanto, houve um aumento na porcentagem de fenóis nas folhas friccionadas com tampão fosfato (C1-I) e nas acima das friccionadas, possivelmente induzido por injúria mecânica. Cromatografia gasosa/espectroscopia de massas revelou quantidades de escopolamina nas amostras submetidas a todos os tratamentos, exceto em X-I, no qual a quantidade deste alcalóide foi baixa. Altas quantidades de uma substância não identificada (íon molecular m/z 302 e um proeminente pico a m/z 129) foram notadas em extratos a partir de folhas dos tratamentos X-I, C1-I e nas acima das inoculadas com o PVX. Sugere-se que a síntese e acúmulo da substância não identificada é um resultado do estresse causado pela injúria mecânica e pelo vírus.
Assunto Potexvirus
phenolics
tropane alkaloids
medicinal plant
Potexvirus
substâncias fenólicas
alcalóides tropânicos
plantas medicinais
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data 2008-02-01
Publicado em Summa Phytopathologica. Grupo Paulista de Fitopatologia, v. 34, n. 1, p. 65-67, 2008.
ISSN 0100-5405 (Sherpa/Romeo)
Editor Grupo Paulista de Fitopatologia
Extensão 65-67
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052008000100013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-54052008000100013 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4210

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0100-54052008000100013.pdf
Tamanho: 127.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta