Heterogeneidade do diabetes melito tipo 1

Heterogeneidade do diabetes melito tipo 1

Título alternativo Heterogeneity of type 1 diabetes mellitus
Autor Dib, Sergio Atala Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Type 1 diabetes (T1D) comprises all forms of autoimmune-mediated and idiopathic beta-cell destruction leading to absolute insulin deficiency. The etiological heterogeneity of T1D has been recognized for the last decades, but it has been divided into only two subtypes so far: autoimmune (T1D)A and non-autoimmune (T1D)B mediated. Polygenic T1DA (isolated or associated to other autoimmune diseases) is the most prevalent type of T1D. T1DA might be part of rare monogenic syndromes related to mutations in the autoimmune regulator gene (AIRE) and FOXp3. Non-autoimmune forms of T1D correspond to approximately 4 to 7% of newly diagnosed T1D and include T1DB, as well as other types of atypical diabetes, for example fulminant type 1 diabetes and adult ketosis-prone diabetes. A new expression of diabetes in young with insulin resistance and obesity, along with the presence of pancreatic autoimmunity markers, namely auto-antibodies to islet cell antigens, is called double diabetes (DD), T1DA plus type 2 diabetes. Evidence has been collected concerning the potential effect of obesity-linked cytokines in amplifying the autoimmune response in DD. Therefore all these issues are presented and discussed in this review as the concept of heterogeneity of Type 1 Diabetes.

O diabetes melito tipo 1 (DM1) caracteriza-se pela deficiência de insulina por causa da destruição das células-beta pancreáticas. O DM1 atualmente é classificado em dois subtipos: um auto-imune (DM1A) e outro não auto-imune (DM1B). O DM1A poligênico (isolado ou associado a outras doenças auto-imunes) é a forma mais prevalente. O DM1A pode fazer parte de síndromes raras em virtude de alterações monogênicas [gene regulador da auto-imunidade (AIRE)] e mutações no gene FOX-p3. O DM1B corresponde de 4% a 7% do DM1 e pode incluir formas não clássicas, como o diabetes fulminante e o DATC. Jovens com DM1A e sinais de resistência à insulina associados têm sido denominados de diabetes duplo (DD), tipo 1 e tipo 2. Nessa revisão são discutidas as patofisiologias e as características clínicas das formas raras de DM1A, o DM1B, as formas atípicas de DM1 não auto-imune e as inter-relações entre a inflamação subclínica da obesidade e o processo auto-imune do DM1A no DD. Em resumo, apresentamos o conceito de heterogeneidade do DM1.
Assunto Type 1 diabetes mellitus
Heterogeneity
Diabetes melito do tipo 1
Heterogeneidade
Idioma Português
Data 2008-03-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 52, n. 2, p. 205-218, 2008.
ISSN 0004-2730 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Extensão 205-218
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302008000200008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27302008000200008 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4266

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27302008000200008.pdf
Tamanho: 307.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta