Epilepsia do lobo temporal: tratamento cirúrgico

Epilepsia do lobo temporal: tratamento cirúrgico

Título alternativo Temporal lobe epilepsy: surgical treatment
Autor Rassi Neto, Aziz Autor UNIFESP Google Scholar
Campos, Carlos J. Reis De Autor UNIFESP Google Scholar
Muszkat, Mauro Autor UNIFESP Google Scholar
Ferraz, Fernando P. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The authors report the surgical management of 32 patients with medically intractable seizures. In all cases the epileptiform focus present in the temporal region was demonstrated by electroencephalography. Our report was made up of 14 male patients and 18 female patients. Their ages ranged from 9 to 62 years. The material was divided into two groups. The first, with eighteen patients with cerebral lesion (like gliomas, arteriovenous malformation, epidermoid tumor) demonstrated on the CT scan and MR imaging underwent to lesion resection: in some cases with adjacent irritative area (guided by electrocorticography) out of eloquent zone, the removal of this irritative area was done. The second, with fourteen patients without cerebral expansive lesion; the MR imaging showed mesial temporal sclerosis in eight cases; all the patients of this group underwent to temporal lobectomy; the histopatologic exam showed temporal sclerosis in nine cases and normal brain in five. The postoperative follow-up showed better results in the cases with expansive cerebral lesion (83.4% seizure free) than the cases without that lesion (71.4% seizure free).

Os autores apresentam 32 pacientes com crises epilépticas não controladas ou intratáveis mesmo fazendo uso de medicamentos em doses adequadas. O eletrencefalograma mostrou descargas paroxísticas focais na região temporal em todos os casos. O material foi dividido em dois grupos. O primeiro é composto de 18 pacientes em que os exames por neuroimagem (ressonância magnética e tomografia computadorizada craniana) mostraram imagens compatíveis com lesões expansivas cerebrais (como gliomas, malformações artério-venosas, tumor epidermóide); foi realizada exérese da lesão em todos os casos, associada à área irritativa adjacente que foi identificada pela eletrocorticografia intraoperatória, em seis casos; só foi possível a exérese dessas áreas irritativas nos casos em que elas se localizavam em zonas não eloquentes. O segundo é composto de 14 pacientes nos quais a ressonância magnética não mostrou imagem compatível com processo expansivo cerebral; o exame histopatológico mostrou esclerose mesial temporal em nove casos e cérebro normal em cinco; todos os casos deste grupo foram submetidos a lobectomia temporal. Observamos que os casos com lesões expansivas cerebrais apresentaram melhor evolução em relação ao controle das crises epilépticas do que os casos sem estas lesões, pois 15 (83,4%) dos 18 casos do primeiro grupo evoluíram sem crises e 10 (71,4%) dos 14 casos do segundo grupo também evoluíram sem crises após a cirurgia.
Assunto epilepsy
temporal lobe
surgery
electrocorticography
epilepsia
lobo temporal
cirurgia
eletrocorticografia
Idioma Português
Data 1996-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 54, n. 4, p. 618-627, 1996.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 618-627
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1996000400011
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X1996000400011 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/452

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X1996000400011.pdf
Tamanho: 1.142Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta