Cardiac resynchronization therapy in patients with heart failure: systematic review

Cardiac resynchronization therapy in patients with heart failure: systematic review

Título alternativo Terapia de ressincronização cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca: revisão sistemática
Autor Lemos Júnior, Hernani Pinto de Autor UNIFESP Google Scholar
Atallah, Álvaro Nagib Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Brazilian Cochrane Center Researcher
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Brazilian Cochrane Center Director
Associação Paulista de Medicina Scientific Director
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE: Cardiac resynchronization therapy (CRT) has emerged as the predominant electrical treatment strategy for patients on pharmacological therapy who present heart failure with wide QRS and low ejection fraction. The objective of this study was to investigate whether cardiac resynchronization therapy improved mortality and morbidity among patients with heart failure. METHODS: This was a systematic review using the Cochrane Collaboration's methodology. The online search strategy included the Cochrane Library, Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online), Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) and cardiology congresses from 1990 to 2006. The criteria for considering studies for this review were as follows:-types of studies: randomized controlled trials; types of interventions: cardiac resynchronization therapy compared with other therapies; types of participants: patients with heart failure with low ejection fraction and wide QRS; outcomes: death or hospitalization. RESULTS: Seven trials met the selection criteria. The risk of death due to congestive heart failure was nonsignificant: relative risk (RR), 0.79; 95% confidence interval (CI): 0.60 to 1.03. There was an absolute risk reduction of 4% in all-cause mortality for the experimental group #&091;RR 0.70; CI: 0.60 to 0.83; number needed to treat (NNT) 25#&093;; sudden cardiac death showed a statistically significant difference favoring the experimental group, with absolute risk reduction of 1% (CI: 0.46 to 0.96; RR 0.67; NNT 100). There was an absolute risk reduction of 9% for hospitalization due to heart failure (RR 0.64; CI: 0.50 to 0.80; NNT 11) in the experimental group. CONCLUSIONS: Patients receiving CRT had a significantly lower risk of hospitalization due to heart failure, but death rates due to heart failure were similar.

CONTEXTO E OBJETIVO: A terapia de ressincronização cardíaca (TRC) surgiu como a estratégia de tratamento elétrico predominante para pacientes com insuficiência cardíaca com QRS largo e baixa fração de ejeção. O objetivo foi investigar se a terapia de ressincronização cardíaca melhora a mortalidade e morbidade dos pacientes com insuficiência cardíaca. MÉTODOS: Esta é uma revisão sistemática que utilizou a metodologia da Colaboração Cochrane. A estratégia de busca eletrônica incluiu a Biblioteca Cochrane, Medline, Lilacs e congressos de cardiologia de 1990 a 2006. Os critérios de inclusão foram os seguintes: tipos de estudos: estudos clínicos randomizados; tipos de intervenções: terapia de ressincronização cardíaca comparada com outras terapias; tipos de participantes: pacientes com insuficiência cardíaca com baixa fração de ejeção e QRS largo; desfechos: mortalidade, hospitalização. RESULTADOS: Sete estudos foram incluídos. O risco de morte devida à insuficiência cardíaca congestiva foi insignificante: risco relativo (RR) = 0.79; intervalo de confiança (IC) de 95% = 0.60 a 1.03; houve redução de 4% do risco absoluto de mortalidade por todas as causas no grupo experimental #&091;RR 0.70; IC: 0.60 a 0.83; número necessário para tratar (NNT) = 25#&093;; morte cardíaca súbita mostrou ter diferença estatisticamente significante favorável ao grupo experimental, com redução de 1% do risco absoluto (IC: 0.46 a 0.96; RR 0.67; NNT= 100). Houve redução de 9% do risco absoluto de hospitalização devido a insuficiência cardíaca (RR 0.64; IC: 0.50 a 0.80; NNT =11) no grupo experimental. CONCLUSÕES: Pacientes em TRC tiveram risco de hospitalização por falência cardíaca significativamente mais baixo, mas os índices de mortalidade por insuficiência cardíaca foram semelhantes.
Assunto Heart failure
Heart conduction system
Bundle-branch block
Pacemaker, artificial
Mortality
Insuficiência cardíaca
Sistema de condução cardíaco
Bloqueio de ramo
Marca-passo artificial
Mortalidade
Idioma Inglês
Data 2009-01-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 127, n. 1, p. 40-45, 2009.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 40-45
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802009000100009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802009000100009 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4791

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-31802009000100009.pdf
Tamanho: 173.7Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta