Contextos de vulnerabilidade para o HIV entre mulheres brasileiras

Contextos de vulnerabilidade para o HIV entre mulheres brasileiras

Título alternativo Contexts of HIV vulnerability among Brazilian women
Autor Santos, Naila J. S. Google Scholar
Barbosa, Regina Maria Google Scholar
Pinho, Adriana A. Google Scholar
Villela, Wilza Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Aidar, Tirza Google Scholar
Filipe, Elvira M. V. Google Scholar
Instituição Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS Secretaria de Estado da Saúde
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de Franca
Resumo This article aims to identify contexts of vulnerability related to HIV among Brazilian women. From November 2003 to December 2004, a cross-sectional study was conducted in 13 municipalities in the five Brazilian regions. The study included 1,777 women with a positive HIV diagnosis and 2,045 women attending public health care services. There were no significant differences between the two groups concerning number of sexual partners. However, HIV-positive women had a history of earlier sexual initiation and lower frequency of condom use. Higher proportions of HIV-positive women had used drugs, had a history of previous STDs, and had been victims of sexual violence some time in their life. The findings suggest the importance of considering strategies for HIV prevention focused on women's empowerment as a whole, and not focused only on their individual behaviors.

Este artigo tem como objetivo identificar os contextos de vulnerabilidade para o HIV entre mulheres brasileiras. Entre novembro de 2003 a dezembro de 2004 foi realizado um estudo de corte transversal em 13 municípios distribuídos nas cinco regiões do país, incluindo, respectivamente, 1.777 mulheres com diagnóstico positivo para HIV e 2.045 mulheres usuárias de serviços públicos de atenção à saúde da mulher sem diagnóstico conhecido de soropositividade para o HIV. A comparação entre os dois grupos mostrou que as mulheres com diagnóstico de HIV/AIDS não apresentaram um número de parceiros significativamente diferente com relação às mulheres sem diagnóstico de HIV/AIDS. No entanto, as mulheres vivendo com HIV/AIDS apresentaram início da vida sexual mais precoce, menor aderência ao uso de preservativos, e uma maior proporção dessas mulheres relatou uso de drogas, ocorrência de DST e de violência sexual na vida. Tais resultados sugerem a importância de pensar em estratégias de prevenção voltadas para o fortalecimento das mulheres e não apenas focadas em seus comportamentos individuais.
Assunto Vulnerability
HIV
Acquired Immunodeficiency Syndrome
Women
Vulnerabilidade
HIV
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Mulheres
Idioma Português
Data 2009-01-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 25, p. s321-s333, 2009.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo)
Editor Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão s321-s333
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009001400014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-311X2009001400014 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4837

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-311X2009001400014.pdf
Tamanho: 115.7Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta