A review of psychiatric genetics research in the Brazilian population

A review of psychiatric genetics research in the Brazilian population

Título alternativo Uma revisão sobre a pesquisa genética psiquiátrica na população brasileira
Autor Cordeiro, Quirino Google Scholar
Souza, Bruno Rezende Google Scholar
Correa, Humberto Google Scholar
Guindalini, Camila Autor UNIFESP Google Scholar
Hutz, Mara Helena Google Scholar
Vallada, Homero Google Scholar
Romano-silva, Marco Aurélio Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de Minas Gerais Medical School Department of Mental Health
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Department of Genetics
Resumo OBJECTIVE AND METHOD: A large increase in the number of Brazilian studies on psychiatric genetics has been observed in the 1970's since the first publications conducted by a group of researchers in Brazil. Here we reviewed the literature and evaluated the advantages and difficulties of psychiatric genetic studies in the Brazilian population. CONCLUSION: The Brazilian population is one of the most heterogeneous populations in the world, formed mainly by the admixture between European, African and Native American populations. Although the admixture process is not a particularity of the Brazilian population, much of the history and social development in Brazil underlies the ethnic melting pot we observe nowadays. Such ethnical heterogeneity of the Brazilian population obviously brings some problems when performing genetic studies. However, the Brazilian population offers a number of particular characteristics that are of major interest when genetic studies are carried out, such as the presence of isolated populations. Thus, differences in the genetic profile and in the exposure to environmental risks may result in different interactions and pathways to psychopathology.

OBJETIVO E MÉTODO: Desde a década de 70, quando os primeiros estudos em genética psiquiátrica conduzidos por um grupo de brasileiros foram publicados, o número de trabalhos realizados no Brasil vem aumentando consideravelmente. Através desta revisão, avaliamos as vantagens e as dificuldades da realização de pesquisas em psiquiatria genética na população brasileira. CONCLUSÃO: A população brasileira é uma das mais heterogêneas do mundo, formada principalmente pela combinação entre populações européia, africana e nativa americana. Apesar de a mistura entre raças não ser uma particularidade da população brasileira, a história e o desenvolvimento social no Brasil ocasionou uma grande miscigenação étnica, a qual é observada atualmente. Devido à heterogeneidade de suas origens, diversos problemas são levantados em estudos genéticos realizados no Brasil. Porém, a população brasileira oferece características particulares para desenvolvimento de pesquisas genéticas, como a presença de populações isoladas. Portanto, diferenças genéticas e exposição a riscos ambientais podem resultar em diferentes interações e caminhos para alterações psicopatológicas.
Assunto Brazil
Psychiatry
Genetic research
Population
Review
Brasil
Psiquiatria
Pesquisa em genética
População
Revisão
Idioma Inglês
Data 2009-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 31, n. 2, p. 154-162, 2009.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 154-162
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462009000200013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-44462009000200013 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5048

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-44462009000200013.pdf
Tamanho: 283.5Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta