Formação e demanda do cirurgião pediátrico no Brasil

Formação e demanda do cirurgião pediátrico no Brasil

Título alternativo Needs and specialization for pediatric surgeons in Brazil
Autor Jesus, Lisieux Eyer De Google Scholar
Aguiar, Alexandre Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Campos, Maria Do Socorro Mendonça De Google Scholar
Baratella, José Roberto De Sousa Google Scholar
Ketzer, João Carlos Google Scholar
Mastroti, Roberto Antônio Google Scholar
Amarante, Antônio Carlos M. Google Scholar
Instituição Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antônio Pedro
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Obras Assistenciais de Irmã Dulce Hospital da Criança
Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica
Hospital da Criança Conceição
Sta Casa de São Paulo Faculdade de Ciências Médicas
Hospital Infantil Pequeno Príncipe
Resumo OBJECTIVE: To define the distribution of Pediatric Surgeons in Brazil and the distribution of job offered for specialists in the country. To compare the professional profile of Brazilian Pediatric Surgeons with other countries. MEHTODS: Statistical data derived from Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), Brazilian Medical Council (CFM) and Brazilian Society of Pediatric Surgery (CIPE) were used to define the professional profile of pediatric surgeons in Brazil. RESULTS: Eight-hundred-and-five pediatric surgeons are needed in Brazil only to treat neonates and toddlers. Professionals are excessively concentrated in South and Southeast and insufficient numbers are found in North and Northeast. Data about the number of pediatric surgeons working in Brazil are conflicting: data obtained from FIOCRUZ differ from those from CFM and CIPE. The working routine of Brazilian pediatric surgeons is different from that of North-American and European specialists, from where the major part of our references is extracted. CONLCUSION: Brazil needs a minimum of 805 pediatric surgeons working full time only to treat nenonates and toddlers. Specialists are not well distributed throughout the country. The southeast is a training center and exports specialists to the rest of the country. Epidemiological data concerning the distribution of professionals in Brazil are conflicting.

OBJETIVO: Definir o perfil epidemiológico dos especialistas em cirurgia pediátrica no Brasil. Definir as relações mercado-oferta de trabalho em cirurgia pediátrica no Brasil. Comparar o perfil profissional do cirurgião pediátrico brasileiro ao perfil deste especialista em outros países. MÉTODOS: Utilizando informações estatísticas fornecidas pelo IBGE, Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica, definir o perfil de trabalho dos médicos especializados em cirurgia pediátrica no Brasil. RESULTADOS: A demanda de cirurgiões pediátricos trabalhando no Brasil em horário integral é de 850 cirurgiões, caso se considere apenas o atendimento de lactentes e neonatos. Há uma centralização excessiva de cirurgiões pediátricos no sul e sudeste e falta de mão de obra nas regiões norte e nordeste. Os dados quanto ao número de cirurgiões pediátricos atuando no Brasil são conflitantes (dados de pesquisa epidemiológica da FIOCRUZ diferem de dados do CFM e da CIPE). A rotina de trabalho do cirurgião pediátrico no Brasil não é comparável com aquela dos profissionais norte-americanos e europeus, fontes da maior parte dos dados de referência em literatura. CONCLUSÃO: A demanda de cirurgiões pediátricos trabalhando no Brasil em horário integral apenas para atendimento de lactentes e neonatos é de 850 cirurgiões. Existe um desequilíbrio entre oferta e ocupação de postos de trabalho nas diversas regiões do país. O sudeste é um centro de formação de especialistas que exporta profissionais para as demais regiões do país. Os dados quanto ao número de cirurgiões pediátricos atuando no Brasil são conflitantes.
Assunto Pediatric surgery
Surgery workforce
Medical job market
Cirurgia pediátrica
Demanda cirurgiões
Mercado trabalho
Idioma Português
Data 2009-08-01
Publicado em Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 36, n. 4, p. 356-361, 2009.
ISSN 0100-6991 (Sherpa/Romeo)
Editor Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Extensão 356-361
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912009000400016
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-69912009000400016 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5164

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0100-69912009000400016.pdf
Tamanho: 43.32Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta