Análise multinível das variações no índice de massa corporal entre adultos, Brasil, 2006

Análise multinível das variações no índice de massa corporal entre adultos, Brasil, 2006

Título alternativo A multilevel analysis of variations in body mass index among adults, Brazil, 2006
Análisis multinivel de las variaciones en el índice de masa corporal entre adultos, Brasil, 2006
Autor Sichieri, Rosely Google Scholar
Moura, Erly Catarina De Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade do Estado do Rio de Janeiro Departamento de Epidemiologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação Geral de Doenças Crônicas não Transmissíveis
Resumo OBJECTIVE: To analyze the variation in body mass index (BMI) among adults according to individual factors and environmental characteristics of their city of residence. METHODS: Data generated in 2006 by the Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL - Telephone-based Surveillance of Risk and Protective Factors for Chronic Diseases) system. This survey is based on telephone interviews carried out among probabilistic samples of the population of adults aged >18 years from the 26 Brazilian state capitals and Federal District. Analysis of associated factors included individual socioeconomic and demographic variables and environmental variables pertaining to the city of residence of the 49,395 VIGITEL subjects. Food intake was evaluated based on a healthy diet score and on five-a-day fruit and vegetable intake. Physical activity was evaluated based on frequency and duration of exercise and presence of a place in which to perform physical activity. Associations were tested using multilevel linear models (p<0.05). RESULTS: Associations between BMI and individual explanatory variables differed according to sex. Schooling was positively associated with BMI among men, and negatively among women. Five-a-day fruit and vegetable intake was positively associated with BMI among men. In both sexes, presence of a place for physical activity was negatively associated with BMI. CONCLUSIONS: Mean BMI differed substantially among Brazilian capitals; however little of this variation could be explained by presence of a place for physical activity or by socioeconomic and diet-related variables.

OBJETIVO: Analizar variaciones del índice de masa corporal (IMC) entre adultos según factores individuales y características ambientales de las ciudades. MÉTODOS: Fueron utilizados datos de 2006 del Sistema de Vigilancia de Factores de Riesgo y Protección para Enfermedades Crónicas por Pesquisa Telefónica (VIGITEL). Se trata de pesquisa basada en entrevistas telefónicas realizadas en muestras probabilísticas de la población con edad >18 años en las 26 capitales estatales brasileras y en el Distrito Federal. El análisis de factores asociados incluyó variables socioeconómicas y demográficas, individuales y ambientales de las ciudades referentes a 49.395 participantes del VIGITEL. El consumo alimentario fue evaluado por escore de alimentación saludable y por el consumo de frutas y hortalizas cinco o más veces por día. Actividad física fue evaluada por la frecuencia y duración de ejercicios, y por la presencia local de equipamientos para realizarlos. Las asociaciones fueron testadas en modelos lineares multinivel (p<0,05). RESULTADOS: Las asociaciones del IMC con las variables explicativas individuales difirieron entre los sexos. Escolaridad se asoció positivamente al IMC en hombres y negativamente en mujeres. Consumo de frutas y hortalizas se asoció positivamente al IMC en hombres. Para ambos, la existencia de localidades para realizar ejercicios se asoció negativamente con el IMC. CONCLUSIONES: A pesar de que haya gran discrepancia en los promedios de IMC entre las ciudades brasileras, la existencia de local para actividad física, características económicas y de consumo alimentario poco explicaron la variación en el IMC.

OBJETIVO: Analisar variações do índice de massa corporal (IMC) entre adultos segundo fatores individuais e características ambientais das cidades. MÉTODOS: Foram utilizados dados de 2006 do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL). Trata-se de inquérito baseado em entrevistas telefônicas realizadas em amostras probabilísticas da população com idade >18 anos nas 26 capitais estaduais brasileiros e no Distrito Federal. A análise de fatores associados incluiu variáveis socioeconômicas e demográficas, individuais e ambientais da cidade referentes a 49.395 participantes do VIGITEL. O consumo alimentar foi avaliado por escore de alimentação saudável e pelo consumo de frutas e hortaliças cinco ou mais vezes por dia. Atividade física foi avaliada pela freqüência e duração de exercícios, e pela presença local de equipamentos para realizá-los. As associações foram testadas em modelos lineares multinível (p<0,05). RESULTADOS: As associações do IMC com as variáveis explicativas individuais diferiram entre os sexos. Escolaridade associou-se positivamente ao IMC em homens e negativamente em mulheres. Consumo de frutas e hortaliças associou-se positivamente ao IMC em homens. Para ambos, a existência de localidades para realizar exercícios associou-se negativamente com o IMC. CONCLUSÕES: Embora haja grande discrepância nas médias de IMC entre as cidades brasileiras, a existência de local para atividade física, características econômicas e de consumo alimentar pouco explicaram a variação no IMC.
Assunto Body Mass Index
Risk Factors
Socioeconomic Factors
Gender and Health
Chronic Disease
Health Surveys
Brazil
Telephone interview
Índice de Massa Corporal
Fatores de Risco
Fatores Socioeconômicos
Gênero e Saúde
Doença Crônica
Levantamentos Epidemiológicos
Brasil
Entrevista por telefone
Idioma Português
Data 2009-11-01
Publicado em Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 43, p. 90-97, 2009.
ISSN 0034-8910 (Sherpa/Romeo)
Editor Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Extensão 90-97
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102009000900012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-89102009000900012 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5331

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0034-89102009000900012.pdf
Tamanho: 339.1Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta