Sensibilidade, especificidade e valores preditivos da queixa auditiva comparados com diferentes médias audiométricas

Sensibilidade, especificidade e valores preditivos da queixa auditiva comparados com diferentes médias audiométricas

Título alternativo Sensitivity, specificity and predictive values of hearing loss to different audiometric mean values
Autor Calviti, Karin Christine De Freitas Kasper Google Scholar
Pereira, Liliane Desgualdo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Hearing loss in the elderly is one of the most incapacitating communication disorders, preventing them to fully perform their tasks in society. AIM: This study aimed to determine what is the best tool that together with the audiometric tests better represents the hearing loss reported by the elderly and which frequencies in the audiometric test must be considered to determine the hearing loss degree. STUDY: Clinical prospective. MATERIALS AND METHODS: 71 elderly with ages between 60 and 82 years old were assessed. The subjects were submitted to a conventional audiometric assessment and a Hearing Handicap Inventory for the Elderly (HHIE) questionnaire. Three audiometric averages were analyzed and compared with the results obtained in the complete form (HHIE) and in its reduced form (HHIE-S). RESULTS: specificity showed values between 43.5% and 58.5% for HHIE with the different audiometric averages and values between 50% and 63.4% for the HHIE-S. CONCLUSION: audiometric average pure tone thresholds in the frequencies of 4kHz and 6kHz found in the audiometric assessment did not contribute to the self-reported hearing handicap perception. The correlation between HHIE-S and PTA1 had the best specificity (63.4%) and best positive predictive value (62.5%).

A deficiência auditiva gera no idoso um dos mais incapacitantes distúrbios de comunicação, impedindo-o de desempenhar plenamente seu papel na sociedade. OBJETIVO: A proposta deste estudo foi determinar qual a melhor ferramenta que em conjunto com a audiometria representa melhor a queixa do paciente idoso, e quais frequências da audiometria tonal devem ser consideradas para atribuir o grau da perda. FORMA DE ESTUDO: Clínico prospectivo. MATERIAL E MÉTODO: Foram avaliados 71 idosos, com idade entre 60 e 82 anos. Todos foram submetidos à avaliação audiológica básica e ao questionário Hearing Handicap Inventory for the Elderly (HHIE). Para classificação do grau de perda auditiva foram analisadas três médias audiométricas. Essas médias foram comparadas com a aplicação do HHIE em sua versão completa e reduzida (HHIE-S). RESULTADOS: A especificidade apresentou valores de 43,5% a 58,5% para a aplicação do HHIE dependendo da média audiométrica e 50% a 63,4% para a aplicação do HHIE-S. CONCLUSÃO: A inclusão dos limiares de 4kHz e 6kHz na média audiométrica da avaliação auditiva não contribuíram para a percepção da queixa auditiva. A correlação do HHIE-S com o PTA1 foi a melhor especificidade (63,4%) e o melhor valor preditivo positivo (62,5%).
Assunto audiometry
elderly
presbycusis
audiometria
idoso
presbiacusia
Idioma Português
Data 2009-12-01
Publicado em Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial, v. 75, n. 6, p. 794-800, 2009.
ISSN 1808-8694 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Extensão 794-800
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1808-86942009000600004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1808-86942009000600004 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5349

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1808-86942009000600004.pdf
Tamanho: 211.6Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta