Is medical internship emotionally deleterious? A study on burnout and personality characteristics of first-year orthopaedic interns

Is medical internship emotionally deleterious? A study on burnout and personality characteristics of first-year orthopaedic interns

Título alternativo Seria a residência médica emocionalmente prejudicial? Um estudo sobre burnout e características de personalidade de residentes do primeiro ano de ortopedia
Autor Esquivel, Daniela Arroyo Autor UNIFESP Google Scholar
Nogueira-Martins, Luiz Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Yazigi, Latife Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The objective of this paper was to identify the emotional difficulties through a prospective case study. The participants were 13 first-year male orthopaedic interns. Administration of MBI (burnout) in the 1st (=T0), 6th (=T1) and 12th (=T2) months of the first year of internship; and the Rorschach Test, in T 0 and T 2 . Rorschach: They seem to be sensitive to stress, but that does not make them cold or distant. They become more self-aware, their depressive aspects diminish and they start to express a greater need for human contact and for the establishment of cooperative relationships. MBI: 1) Emotional exhaustion: T0 =17.6 / T1=28.7/ T2 = 24.6. 2) Depersonalisation: T0=9.6 / T1=15.9 / T2=15.3. 3) Personal accomplishment: T0=31.2/ T1= 25.2 / T2 =26.6. Situational stress increases in accordance with the intensity and pace of the training activities, although the interns do not seem to be emotionally defended. The training program does not oppress them.

O objetivo deste artigo foi o de identificar dificuldades emocionais por meio de um estudo de caso prospectivo. Os participantes foram 13 residentes homens do primeiro ano de Ortopedia. Houve a administração do MBI (burnout) no 1 (=T0), 6 (=T1) e 12 (=T2) meses do primeiro ano de residência; Rorschach administrado em T0 and T2. Rorschach: os participantes apresentaram sensibilidade ao estresse; entretanto não se tornaram emocionalmente frios nem distantes. Os sintomas depressivos diminuíram e passaram a expressar uma necessidade maior por contato humano e relações de cooperação. MBI: 1) Exaustão emocional: T0=17,6 / T1=28,7/ T2 = 24,6; 2) Depersonalização: T0=9,6 / T1=15,9 / T2=15,3; 3) Realização profissional: T0=31,2/ T1= 25,2 / T2=26,6. O estresse situational aumentou em decorrência da intensidade e do ritmo da residencia, contudo os residentes não se apresentaram emocionalmente defendidos.
Assunto Medical internship
Mental health
Burnout
Stress
Depression
Residência médica
Saúde mental
Burnout
Estresse
Depressão
Idioma Inglês
Data 2009-12-01
Publicado em Psico-USF. Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia, v. 14, n. 3, p. 261-274, 2009.
ISSN 1413-8271 (Sherpa/Romeo)
Editor Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Extensão 261-274
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712009000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-82712009000300003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5363

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1413-82712009000300003.pdf
Tamanho: 192.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta