Treinamento resistido progressivo nas doenças musculoesqueléticas crônicas

Treinamento resistido progressivo nas doenças musculoesqueléticas crônicas

Título alternativo Progressive resistance training in chronic musculoskeletal disorders
Autor Jorge, Renata Trajano Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, Marcelo Cardoso de Autor UNIFESP Google Scholar
Jones, Anamaria Autor UNIFESP Google Scholar
Lombardi Júnior, Império Autor UNIFESP Google Scholar
Jennings, Fábio Autor UNIFESP Google Scholar
Natour, Jamil Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo INTRODUCTION: Progressive resistance training has been suggested as a therapeutic modality that attempts to promote the standardization of the prescription of physical exercises in physical therapy, besides optimizing the results of the treatment. OBJECTIVE: To review studies that used progressive resistance training in chronic musculoskeletal diseases and to demonstrate the importance of including this type of training in the rehabilitation of those diseases. SOURCE OF THE DATA: Pubmed, Medline, and Lilacs databases were reviewed without restrictions of date and/or language. REVIEW: Due to the countless benefits attributed to this treatment modality, the importance of exercises in physical therapy has been well documented. Despite the proven efficacy, high-intensity exercises are not routinely prescribed, and this prescription is usually not standardized, which does not allow a consensus on the type of strengthening used, as well as load calculation and progression. Progressive resistance training implies the gradual increase in load during the training period. The number of repetitions that each individual can complete depends on the calculation of the maximal repetition. CONCLUSION: Based on the findings of this review, the use of progressive resistance training to complement traditional exercises used in rehabilitation of chronic musculoskeletal diseases is recommended in order to standardize treatment protocols, with adequate control of individual load, and to optimize training results. However, it should be emphasized that further studies are necessary for more reliable conclusions.

INTRODUÇÃO: O treinamento resistido progressivo tem sido sugerido como uma modalidade terapêutica que tenta promover uma padronização da prescrição de exercícios em fisioterapia, além de otimizar os resultados da terapia. OBJETIVO: Revisar os estudos que utilizaram o treinamento resistido progressivo em doenças musculoesqueléticas crônicas e demonstrar a importância da inclusão deste tipo de treinamento na reabilitação destas doenças. FONTE DE DADOS: A pesquisa foi realizada através dos bancos de dados Pubmed, Medline e Lilacs sem restrições a datas e/ou idiomas. REVISÃO: Já se encontra bem fundamentada a importância da aplicação de exercícios terapêuticos em fisioterapia devido aos inúmeros benefícios atribuídos a esta modalidade terapêutica. Apesar de comprovadamente eficazes, os exercícios de alta intensidade ainda não são prescritos rotineiramente e esta prescrição geralmente não é feita de maneira padronizada, não nos permitindo chegar a um consenso quanto ao tipo de fortalecimento utilizado, o cálculo da carga e a sua progressão. O treinamento resistido progressivo é realizado através do aumento gradual de carga durante o período de treinamento. O número de repetições que cada indivíduo pode completar depende do cálculo da repetição máxima. CONCLUSÃO: Baseando-se nos achados desta revisão, recomenda-se o uso de exercícios resistidos progressivos como complemento dos exercícios tradicionais utilizados na reabilitação de doenças musculoesqueléticas crônicas para que seja possível padronizar os protocolos de atendimento, controlando e adequando individualmente a carga, e otimizar os resultados do treinamento. No entanto, vale ressaltar que novos estudos são necessários para que se chegue a conclusões mais fidedignas.
Assunto physical therapy
exercises
musculoskeletal diseases
fisioterapia
exercícios
doenças musculoesqueléticas
Idioma Português
Data 2009-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Reumatologia. Sociedade Brasileira de Reumatologia, v. 49, n. 6, p. 726-734, 2009.
ISSN 0482-5004 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira de Reumatologia
Extensão 726-734
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042009000600009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0482-50042009000600009 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5376

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0482-50042009000600009.pdf
Tamanho: 269.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta