Factors associated with depressive symptoms in a sample of Brazilian medical students

Factors associated with depressive symptoms in a sample of Brazilian medical students

Título alternativo Fatores associados a sintomas depressivos entre estudantes de medicina da UNILUS
Autor Macedo, Paula Natalie Arraes Guedes Google Scholar
Nardotto, Luciana Loureiro Google Scholar
Dieckmann, Luiz Henrique Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Yngrid Dieguez Google Scholar
Macedo, Barbara Arraes Guedes Google Scholar
Santos, Maria Aparecida Pedrosa Dos Google Scholar
De Marco, Mario Alfredo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Centro Universitário Lusíada
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Resumo OBJECTIVES: 1 - Verify the prevalence of depressive symptoms in first to fourth-year medical students using the Beck Depression Inventory (BDI). 2 - Establish correlations between target factors and higher or lower BDI scores. 3 - Investigate the relationship between the prevalence of depressive symptoms and the demand for psychological care offered by the Centro Universitário Lusíada. METHOD: Cross-sectional study of 290 first to fourth-year medical students; implementation of the BDI, socio-demographic survey, and evaluation of satisfaction with progress. RESULTS: The study sample was 59% female and 41% male. Mean BDI was 6.3 (SD 5.8). Overall prevalence of depressive symptoms was 23.1%. The following associations were statistically significant (p<0.05): among students for whom the course failed to meet original expectations, who were dissatisfied with the course, or who came from the interior of the State (20.5%, 12.5%, and 24.4% of the total sample, respectively), for 40%, 36.1% and 36.4%, respectively, the BDI was consistent with some degree of depression. CONCLUSION: The study showed that there is higher prevalence of depressive symptoms in medical students than in the general population

OBJETIVOS: 1- Verificar prevalência de sintomas depressivos nos estudantes de medicina do 1º a 4º ano através do Inventário de Depressão de Beck (IDB). 2- Estabelecer correlações entre os fatores questionados e a incidência de maior ou menor pontuação no IDB. 3- Investigar relação entre a prevalência de sintomas depressivos e a procura por atendimento psicológico oferecido pela Universidade Lusíada. MÉTODO: Desenho transversal realizado com 290 acadêmicos do curso de medicina, do 1º ao 4º ano. Realizada aplicação do IDB, questionário sócio-demográfico e avaliação sobre satisfação com curso. RESULTADOS: Da amostra estudada, 59% sãomulheres e 41% homens. O escore médio do IDB foi de 6,3 com DP de 5,8. Aprevalência total desintomas depressivos foi de 23,1%. As seguintes relaçõesapresentaram significância estatística (P<0,05): Dosestudantes queafirmam que o curso não corresponde às expectativas iniciais,dosestudantes insatisfeitos com o curso e dosestudantes procedentes do Interior do Estado(20,5%; 12,5%e 24,4% da amostra total, respectivamente), 40%, 36,1% e 36,4% respectivamente, tem escore compatível com algum grau de depressão. CONCLUSÃO: O presente estudo mostrou que há maior prevalência de sintomas depressivos nos estudantes de Medicina que na população geral
Assunto Depression
Students
Medicine
Prevalence
Depressão
Estudantes
Medicina
Prevalência
Idioma Inglês
Data 2009-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Educação Médica. Associação Brasileira de Educação Médica, v. 33, n. 4, p. 595-604, 2009.
ISSN 0100-5502 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Brasileira de Educação Médica
Extensão 595-604
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022009000400010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-55022009000400010 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5386

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0100-55022009000400010.pdf
Tamanho: 667.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta