Tratamento das fraturas da diáfise dos ossos do antebraço em crianças e adolescentes

Tratamento das fraturas da diáfise dos ossos do antebraço em crianças e adolescentes

Título alternativo Treatment of forearm fractures in children and adolescents
Autor Nicolini, Alexandre Pedro Autor UNIFESP Google Scholar
Jannarelli, Bruno Autor UNIFESP Google Scholar
Gonçalves, Mario Henrique Lobão Autor UNIFESP Google Scholar
Blumetti, Francesco Camara Autor UNIFESP Google Scholar
Dobashi, Eiffel Tsuyoshi Autor UNIFESP Google Scholar
Ishida, Akira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: The treatment and the angular deviations tolerated in diaphyseal forearm fractures in children evoke divergent opinions in literature. In view of this controversy, we idealized this study to evaluate the preferred treatment methods for this injury, during the 39th Brazilian Congress on Orthopedics and Traumatology. METHODS: A total 759 questionnaires were answered (13% of total entrants). We addressed the general aspects of the study sample to obtain a profile of the orthopedic surgeons questioned. RESULTS: Two clinical subjects were presented, aged 12 (CASE 1) and 5 years old (CASE 2), along with radiographs depicting forearm diaphyseal fractures of these patients. Data was gathered and submitted to statistical analysis. The overall preferred treatment in CASE 1 was closed reduction and fixation with Kirschner wires (26%), while in case 2 it was closed reduction followed by plaster cast (46%). CONCLUSION: Among orthopedic surgeons less than 30 years old, the choice for less invasive treatments and greater acceptance of angular values prevailed in both cases. The traumatologists accepted lower angular values and tended towards more invasive treatments, particularly for CASE 2. On the other hand, the pediatric orthopedic surgeon prefers less invasive treatments and accepts greater angular deviations.

OBJETIVO: O tratamento e os desvios angulares tolerados nas fraturas diafisárias do antebraço em crianças evoca opiniões divergentes na literatura. Frente a esta indefinição, idealizamos este trabalho com o objetivo de avaliar transversalmente os métodos terapêuticos preferenciais para esta lesão durante o 39º Congresso Brasileiro de Ortopedia e Traumatologia. MÉTODO: Foram respondidos 759 questionários (13% do total de inscritos). Abordamos os aspectos gerais da amostra estudada para traçar o perfil do ortopedista questionado. Foram expostas duas situações clínicas em indivíduos de 12 (CASO 1) e 5 anos (CASO 2), sendo apresentadas radiografias com fraturas do antebraço destes pacientes. Os dados obtidos foram compilados e submetidos à análise estatística. RESULTADO: O tratamento mais indicado no CASO 1 foi redução incruenta e fixação com fios de Kirschner (26%), enquanto no CASO 2 foi redução incruenta seguida de aparelho gessado (46%). CONCLUSÃO: Entre os ortopedistas com menos de 30 anos, a escolha por tratamentos menos invasivos e aceitação de maiores angulações prevaleceu para ambos os casos. Os traumatologistas aceitam menor angulação e tendem aos tratamentos invasivos, particularmente para o CASO 2. Já o ortopedista pediátrico opta por tratamentos menos invasivos e aceita maiores desvios angulares.
Assunto Treatment
Fracture
Forearm
Child
Tratamento
Fratura
Antebraço
Criança
Idioma Português
Data 2010-01-01
Publicado em Acta Ortopédica Brasileira. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, v. 18, n. 1, p. 35-38, 2010.
ISSN 1413-7852 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Extensão 35-38
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522010000100007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000275977300007
SciELO S1413-78522010000100007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5529

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1413-78522010000100007-en.pdf
Tamanho: 580.1Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir
Nome: S1413-78522010000100007-pt.pdf
Tamanho: 609.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta