Horizontal right axillary minithoracotomy: aesthetic and effective option for atrial and ventricular septal defect repair in infants and toddlers

Horizontal right axillary minithoracotomy: aesthetic and effective option for atrial and ventricular septal defect repair in infants and toddlers

Título alternativo Minitoracotomia axilar direita horizontal: opção estética e eficaz para correção de comunicação interventricular e interatrial em lactentes e crianças
Autor Silva, Luciana da Fonseca da Google Scholar
Silva, José Pedro da Google Scholar
Turquetto, Aída Luiza Ribeiro Google Scholar
Franchi, Sonia Meiken Google Scholar
Cascudo, Cybelle M Google Scholar
Castro, Rodrigo Moreira Google Scholar
Gomes, Walter José Autor UNIFESP Google Scholar
Schreiber, Christian Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo
University Munich German Heart Center Munich at the Technical Department of Cardiovascular Surgery
Resumo Introduction:Congenital heart defects treatment shows progressive reduction in morbidity and mortality, however, the scar, resulting from ventricular (VSD) and atrial septal defect (ASD) repair, may cause discomfort. Right axillary minithoracotomy approach, by avoiding the breast growth region, is an option for correction of these defects that may provide better aesthetic results at low cost. Since October 2011, we have been using this technique for repairing VSD and ASD defects as well as associated defects.Objectives:To evaluate the efficacy of this method in children undergoing correction of VSD and ASD, to compare perioperative clinical outcomes with those repaired by median sternotomy, and to evaluate the aesthetic result.Methods:Perioperative clinical data of 25 patients submitted to axillary thoracotomy were compared with data from a paired group of 25 patients with similar heart defects repaired by median sternotomy, from October 2011 to August 2012.Results:Axillary approach was possible even in infants. There was no mortality and the main perioperative variables were similar in both groups, except for lower use of blood products in the axillary group (6/25) vs. control (13/25), with statistical difference (P =0.04). The VSD size varied from 7 to 15 mm in axillary group. Cannulation of the aorta and vena cavae was performed through the main incision, whose size ranged from 3 to 5 cm in the axillary group, with excellent aesthetic results.Conclusion:The axillary thoracotomy was effective, allowing for a heart defect repair similar to the median sternotomy, with more satisfactory aesthetic results and reduced blood transfusion, and it can be safely used in infants.

Introdução:O tratamento dos defeitos cardíacos apresenta progressiva redução da morbimortalidade, porém, a cicatriz, sequela aparente do tratamento da comunicação interatrial (CIA) e interventricular (CIV), pode causar incômodo. A abordagem por minitoracotomia axilar é opção para correção destes defeitos, com possível melhor estética e baixo custo, além de evitar a região de crescimento da mama. Desde outubro de 2011, empregamos esta técnica para correção de CIA, CIV e defeitos associados.Objetivo:Avaliar a eficácia do método em crianças submetidas à correção de CIV e CIA, avaliar a evolução clínica perioperatória em comparação à esternotomia mediana e avaliar o resultado estético.Métodos:Dados clínicos perioperatórios de 25 pacientes submetidos à minitoracotomia axilar foram comparados com dados de grupo de 25 pacientes submetidos à correção de defeitos cardíacos semelhantes por esternotomia mediana, de outubro de 2011 a agosto de 2012.Resultados:A correção dos defeitos via axilar foi factível inclusive em lactentes. Não houve mortalidade e as principais variáveis perioperatórias foram similares em ambos os grupos, exceto pelo menor uso de hemoderivados no grupo axilar (6/25) x controle (13/25), com diferença estatística (P=0,04). A sequela ventricular nos pacientes do grupo axilar variou de 7 a 15 mm. A canulação da aorta e veias cavas foi realizada através da incisão principal, cujo tamanho variou de 3 a 5 cm no grupo axilar, com resultado estético excelente.Conclusão:A minitoracotomia axilar foi eficaz, permitiu correção do defeito cardíaco semelhante à esternotomia mediana, com resultado estético mais satisfatório e menor necessidade de transfusão sanguínea, podendo ser utilizada com segurança em lactentes.
Assunto Heart Septal Defects, Ventricular
Heart Septal Defects, Atrial
Surgical Procedures, Minimally Invasive
Comunicação Interventricular
Comunicação Interatrial
Procedimentos Cirúrgicos Minimamente Invasivos
Idioma Inglês
Data 2014-04-01
Publicado em Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 29, n. 2, p. 123-130, 2014.
ISSN 0102-7638 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
1678-9741 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Extensão 123-130
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/1678-9741.20140028
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000347559700004
SciELO S0102-76382014000200123 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8353

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-76382014000200123.pdf
Tamanho: 1.103Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta