Gender-Based Differences in Cardiac Remodeling and ILK Expression after Myocardial Infarction

Gender-Based Differences in Cardiac Remodeling and ILK Expression after Myocardial Infarction

Título alternativo Remodelamento Cardíaco e Expressão da ILK Diferem entre os Gêneros após Infarto do Miocárdio
Autor Sofia, Renato Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Serra, Andrey Jorge Autor UNIFESP Google Scholar
Silva Junior, Jose Antonio Google Scholar
Antonio, Ednei Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Manchini, Martha Trindade Google Scholar
Oliveira, Fernanda Aparecida Alves de Google Scholar
Teixeira, Vicente de Paulo Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Tucci, Paulo José Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Nove de Julho Programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Background: Gender can influence post-infarction cardiac remodeling. Objective: To evaluate whether gender influences left ventricular (LV) remodeling and integrin-linked kinase (ILK) after myocardial infarction (MI). Methods: Female and male Wistar rats were assigned to one of three groups: sham, moderate MI (size: 20-39% of LV area), and large MI (size: ≥40% of LV area). MI was induced by coronary occlusion, and echocardiographic analysis was performed after six weeks to evaluate MI size as well as LV morphology and function. Real-time RT-PCR and Western blot were used to quantify ILK in the myocardium. Results: MI size was similar between genders. MI resulted in systolic dysfunction and enlargement of end-diastolic as well as end-systolic dimension of LV as a function of necrotic area size in both genders. Female rats with large MI showed a lower diastolic and systolic dilatation than the respective male rats; however, LV dysfunction was similar between genders. Gene and protein levels of ILK were increased in female rats with moderate and large infarctions, but only male rats with large infarctions showed an altered ILK mRNA level. A negative linear correlation was evident between LV dimensions and ILK expression in female rats with large MI. Conclusions: Post-MI ILK expression is altered in a gender-specific manner, and higher ILK levels found in females may be sufficient to improve LV geometry but not LV function.

Fundamento: O gênero pode ser decisivo no remodelamento cardíaco após infarto do miocárdio. Objetivo: Avaliar diferenças de gênero associadas ao remodelamento do ventrículo esquerdo (VE) após infarto do miocárdio (IM) e associadas à modulação de quinases acopladas à integrina (integrin-linked kinases-ILK). Métodos: Ratos Wistar machos e fêmeas foram divididos em 3 grupos: grupo sham, grupo com IM de extensão moderada (tamanho: 20-39% da área do VE); grupo com IM de grande extensão (tamanho: ≥ 40% da área do VE). O IM foi produzido por oclusão coronária e as análises ecocardiográficas foram obtidas após 6 semanas para avaliar a extensão do IM, bem como a morfologia e função do VE. RT-PCR em tempo real e Western blott foram realizados para quantificar a ILK no miocárdio. Resultados: A extensão do IM foi semelhante entre os gêneros. O IM resultou em disfunção sistólica e aumento do tamanho do VE no final da diástole e da sístole em função do tamanho da área necrótica para ambos os sexos. Ratos fêmeas com IM de grande extensão apresentaram dilatação diastólica e sistólica inferior a de ratos machos, mas a disfunção do VE foi semelhante em ambos os sexos. Os níveis gênicos e proteicos de ILK aumentaram em ratos fêmeas com infartos de extensão moderada e grande, mas apenas ratos machos com infartos de grande extensão apresentaram níveis alterados de mRNA do ILK. Uma correlação linear negativa foi observada entre as dimensões do VE e a expressão de ILK em ratos fêmeas com IM de grande extensão. Conclusões: A expressão de ILK pós-IM variou de maneira gênero-especifica, e os níveis mais elevados de ILK observados em fêmeas podem ser suficientes para melhorar a geometria do VE, mas não suficientes para melhorar a função do VE.
Assunto Atrial Remodeling
Myocardial Infarction, Gender Identity
Protein-Serine Threonine Kinases/metabolism
Rats
Remodelamento Atrial
Infarto do Miocárdio
Identidade de Gênero
Proteínas Serina-Treonina Quinases/metabolismo
Ratos
Idioma Inglês
Financiador FAPESP
Data 2014-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC, v. 103, n. 2, p. 124-130, 2014.
ISSN 0066-782X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Extensão 124-130
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/abc.20140113
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000341770500010
SciELO S0066-782X2014002000006 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8537

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0066-782X2014002000006.pdf
Tamanho: 582.4Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta